Foi um ar que se lhe deu

O da esquerda é um balão com 3 meses. O da direita um balão com 1 dia. Ambas as fotos foram tiradas hoje de manhã.

É tudo, por agora…

Anúncios

Disponibilidade de horários

Acabei de sair de uma entrevista de emprego. O trabalho parecia-me espetacular, estavam dispostos a esperar que eu recuperasse da operação (que é dia 7, btw), as pessoas muito simpáticas. O horário não dá para quem tem um filho pequeno…

É a segunda entrevista a que vou e que não posso aceitar por causa do horário.

É a segunda vez que falto uma hora ao trabalho, que me arranjo toda, que ponho o melhor sorriso. E eles ficam satisfeitos e querem que eu vá trabalhar com eles.

E no final tenho de dizer que não e fico desolada…

Dormir em paz

Dia 25 de março de 2017 ficou marcado pela perda de uma das pessoas mais genuínas que tive o prazer de ter na minha vida.

Dia 25 de março de 2018 fica marcado pela tristeza, desilusão e raiva de ver a vida a ir pelo cano.

Há 7 anos que estamos juntos. Já passamos por muito, já nos zangamos, já nos bloqueamos, já fizemos as pazes. “Casamos” só os dois, tivemos um filho. Vivemos na casa mais maravilhosa de todas as casas.

E tudo isto foi pelo charco porque, como dizia a avó do outro, o homem tem 2 cabeças mas sangue suficiente para só uma funcionar.

Os últimos tempos não foram fáceis. Distanciamo-nos, deixamos de cuidar um do outro, vivíamos na rotina do trabalho que ambos odeiam, da família, da casa que é preciso cuidar e do herdeiro que é tão importante.

Mas no início do mês fizemos uma promessa de renovar. De namorar, de estarmos juntos, de olharmos um para o outro com os olhos de ver e não só de passagem.

No domingo li coisas que me partiram o coração. Partiram. Em bocadinhos. Quase, quase em areia.

Não gosto de estar aqui. Não queria ter saído de casa. Era o meu lar.

Queria sair do trabalho e, como ainda é de dia, ir com o miúdo ao parque em frente. Comprar o pão todos os dias antes de ir para o trabalho. Tomar um café na varanda.

Aqui não consigo dormir. A cama range, o herdeiro acorda a toda a hora, as noites são passadas em claro. Não durmo. Não consigo.

Ter de reorganizar toda uma vida não é fácil. Principalmente quando estamos cheios de mágoa.

Mas não será isto que vai ditar o fim. Vou reerguer-me. Vou renascer. Está prometido.

Conclusões

É muito fácil perder peso. Só é preciso passar fome…

Passaram-se exatamente 4 meses entre a primeira pesagem e esta que aqui está. Em 4 meses perdi 10kg. Mas também posso dizer que passei fome.

Podia ter continuado. Podia ter perdido mais 10 e ficava como queria. Mas desisti.

Não sei nem porquê…

Ja se passaram 2 meses desde esta pesagem e acho que já passei dos 70 outra vez.

Desisti…

Mudanças

A minha irmã mudou. De casa, cidade, país, continente e fuso horário. Foi algo difícil de aceitar, que se vai amenizando com o WhatsApp mas mesmo assim não é fácil.

A cria, dias depois de festejar um ano de namoro (e de ter preparado a prenda mais espetacular que o rapaz alguma vez vai receber na vida), levou com os pés e está há uma semana com uma depressão numa onda de não-como-não-durmo-o-mundo-acabou.

Eu atualizei o meu CV e todos os dias respondo a anúncios de emprego. Quero sair daquele sítio que me faz tão mal, onde as funcionárias são tão mal tratadas e os clientes só não são mais porque somos boas pessoas e não somos capazes…

E comprei um carro. O meu 2o carro. O primeiro tinha 14 anos, este ainda não fez 2. Deve chegar esta semana e só será mesmo meu lá para 2022 mas a entrada foi dada pela minha falecida tia e o dinheiro que me deixou.

Pão para malucos

Hoje fez um ano que comecei a trabalhar naquela empresa.

Num ano passamos de 9 funcionários de call center para 3 sendo que eu era a nova e depois de mim já entrou outra.

Num ano fiz uma amiga.

Num ano passei a odiar uma cidade e principalmente os seus acessos.

Num ano ganhei muita experiência profissional. E perdi muitos anos de vida.

Sinto-me aprisionada a trabalhar com pessoas tão incompetentes que se importam tão pouco com os clientes, que não os respeitam, que não querem saber deles, que acham que os números dos que saem se compensam com outros que entram.

O atendimento ao cliente é tão importante dio

não consigo escrever

Dieta, week 3

Pois é. Não foi o facto de ter engordado 23kg nos últimos 16 anos (!!!) mas sim a saúde que provocou isto. No último mês foram vários os médicos que visitei e entre um quisto benigno na tiróide a uma hérnia bastante dolorosa na barriga, somando históricos familiares assustadores dos 2 lados da família (os diabetes da minha mãe e o facto da minha avó materna ter morrido aos 40 com problemas de coração) e análises fora do comum fizeram com que fosse parar à Dra G., que já é médica da minha mãe e da minha irmã.

Vou na terceira semana de uma dieta definida por mim com bases dadas por ela. Como sopa a todas as refeições, não como hidratos ao jantar, acabaram-se os doces (e o meu rico croissant ao domingo) e as porcarias em geral é uma vez por semana permito-me esquecer a dieta.

Ontem, por exemplo, arrisquei tudo numa francesinha e estive até à hora de almoço de hoje com ela no bucho… :S

A 07 de outubro a minha avó partiu. A minha querida velhinha, que tanto sofreu, que tanto aguentou, que tantas vezes achávamos que era desta e ela dava a volta, encontrou finalmente o descanso. Fiquei muito triste com esta perda, o último mês dela foi de sofrimento atroz. Foi o melhor, é o que costumam dizer, ou já não sofre mais.

Dois dias antes fui vê-la. Disse ao R. vamos, para ela se despedir do herdeiro. Muito longe de saber que eu também me ia despedir.

A minha velhinha morreu com 92. Não preciso de chegar a tanto, mas quero ficar saudável para os meus filhos (e para mim)

Nota: peso antes da dieta, ao sair do Consultorio: 77.3

  • Calendário

    • Junho 2018
      S T Q Q S S D
      « Maio    
       123
      45678910
      11121314151617
      18192021222324
      252627282930  
  • Pesquisar