Interpretar valores 

  
Se a minha A1C é de 5.3, porque raio a p*#a da médica me continua a tratar como lixo, insinuando que não tenho respeito pelo bebé e outras merdas que tal? Estou farta de a aturar e se já não ia às consultas do S João desde outubro foi mesmo porque não estou para aturar estas merdas…

(A imagem é um printscreen de um dos milhares que vi na Net e que todos indicam que abaixo de 6 se trata de “ausência de diabetes”)

Anúncios

Falta-me o ar

A cria está de cama desde 6a com uma amigdalite (quem sai aos seus não é de Genebra). O que quer dizer que estou em prisão domiciliária desde então também. 

Coitadinha, está doente e isso parte o coração a qualquer mãe. Tem alguma culpa sim, o cabelo molhado quando mando secar, o andar sempre descalça, os casaquinhos como se estivéssemos no verão. Mas o pior é sentir que está ali na ronha. Levo-lhe as refeições todas à cama, faço-lhe as vontades todas. E 15 horas por dia está a ver séries no computador.

Hoje faltou a um teste e tem outro 4a. Amanhã ainda não vai às aulas mas para mim chega, é o último dia! E amanhã, quer queira quer não, vai estudar para os testes todos e mexer o rabinho que eu estou farta de ser Isaura!  

A bimby

tens de arranjar uma bimby, é a 8a maravilha do mundo! Não te chateias mais com os jantares!


Estou há 2 horas na cozinha. Fiz uma sopa (que pelo que provei está uma bosta) e um bacalhau com natas que está agora no forno.

O melhor? Estou sozinha, a cria não janta e o marido está no tenis. Eu e o canídeo cá vamos, com a cabeça entre as orelhas…

Descanso

Os domingos parecem ser ótimos. Pelo menos para a cria e para o marido, desde que se levantaram estão esparramados no sofá a ver TV e/ou filmes. 

Acho que a casa se irá arrumar sozinha, as compras já as fiz, já passeei o canídeo e o almoço aparecerá feito por magia (e agradará a todos).

Todas as tarefas propostas para o fim‑de‑semana como acabar de arranjar a garagem para que deixe de haver lá um rio, ir ao ikea, arrumar os tupperwares todos (há mais de um mês em sacos no chão), pendurar a cortina de banho no w.c. de serviço, apanhar a roupa, desmontar a árvore de natal e tantas outras, vão aparecer feitas por magia.

Porque quero acreditar que a minha casa é assim. Mágica. E que eu só me chateio com estas coisas porque sou burra e devia era estar enfiada na cama com a botija de água quente…

  

Duvida que me atormenta após a morte do Bowie

O Stevie nunca vai morrer, pois não?

Os ossos das costelinhas 

  
Vi esta imagem no facecoiso um destes dias. É uma daquelas que vamos fazendo ✔️ check e vamos percebendo que a cria é mesmo do pior que há. 

Eu devo andar hormonalmente alterada (deves? Com um alien dentro de ti?), mas estou a chegar ao ponto de saturação. Não aguento mais MESMO! Ela é refilona, mal educada, só quer saber do computador e do telemóvel, está constantemente mal humorada, não levanta um dedo em casa, acaba de jantar e não é capaz sequer de raspar os ossos das costelinhas para o balde do lixo. 

Estou naquele ponto em que só choro. Estou triste 99% do dia e em grande parte por causa dela.

Eu sei, parte da culpa é minha. Não fui tão firme como devia ter sido nos anos anteriores. Mas educar uma criança a meias com uma avó não é nada fácil, acreditem… Eles servem para estragar, mimar, dar aos netos tudo o que não puderam dar aos filhos. Não quero com isto sacudir a água do meu capote! Assumo a minha parte, claro. Mas a pouco tempo de parir o herdeiro eu não devia andar a chatear-me com estas merdas. Não devia andar infeliz, triste, chateada, farta de tudo.

Estou angustiada como há muito não me sentia. Custa-me comer, custa-me dormir, custa-me fazer tudo. Não aguento mais…

“Não vou lanchar, não há comida”

Há pão, manteiga, queijo, fiambre, nutella, cereais, iogurtes, leite, leite com chocolate, fruta e 4 tipos de cereais… 

Um dia destes dá-me uma coisa má se ela continua assim!