Ahhhh….

Não se pode voltar?



Total eclipse of the heart

Este veio da M. e fica como aviso que até dia 1 não voltarei a dar notícias.
Have fun!

E se passássemos ao que interessa?

D. (descrevendo, atenciosa, as 2 semanas de férias que passou em Cuba): – … e também fomos a uma fábrica de rum e a uma de charutos…
L. (passando ao que interessa): – Pois, mas nós como só vamos lá estar uma semana, vamos directos ao produto final: fumá-los e bebê-los.

Este será o meu espírito de férias.
Começam daqui a 3 dias e it’s all I can think of right now.

W.C.

A cria vomita há 6 horas.
A mãe da cria desespera.
A senhora da linha saúde 24 diz que não é caso para preocupar para já.
A mãe da cria questiona-se “quando é que sabemos quando é a altura para nos preocuparmos?

Barbaridades…

Assim, seguidas hoje à tarde:

– Qual das 2 músicas preferes?
– Acho que a segunda é capaz de ser de mais fácil audição, a primeira é muito fora…
– Ah… Pois… E não dá para juntar metade de cada e fazer uma música ou isso dá muito trabalho?

– Já que o teu telemóvel da empresa se anda sempre a desligar, trouxe-te este. Não tem é carregador, quando acabar a bateria tens de mudar o cartão para o antigo…

Será?

Será o meu patrão tão mesquinho que encomenda um terramoto só para eu não ir de férias????????

Where’s the Love?

Once again, blame it on Music Challenge…
E numa altura em que se fazem planos com dias contados para as muito complicadas 13 semanas que se seguem, a música vai ajudando a distrair a cabeça.
Estes putos tinham tudo condenado desde o início, mas esta música é uma daquelas que me faz dançar.
E, já agora, where’s the love?