Querido Coelhinho da Páscoa:

Este ano portei-me bem.
O pai natal cagou para mim e não me trouxe nada do que eu queria por isso vamos ver se tu és um gajo mais porreiro. Este ano (que é como quem diz tens uns diazitos para tratar disto) quero:

Eu ajudo: são Giorgio Armani e custam entre 163€ e 200€ (sim, já vi mesmo os 2 preços). Se não encontrares este modelo exacto avisa-me antes de comprares outros rascas quaisquer que tenho outros em fila de espera, sim? Não te ponhas a inventar!!!
Já agora, dentro de um kinder gran surpresa vê lá se consegues enfiar isto:

Neste ajudo ainda mais: podes escolher se é preto ou branco, 8, 16, 32 G, o que quiseres.
Trata lá disso que não estou a ir para nova, sim?

Anúncios

Não desistir, nunca

“Encontrei”, no facebuço, um Amigo.
Alguém com quem partilhei grande parte da minha vida.

Alguém que foi tão importante que, quando o meu pai morreu, recebeu das mãos da minha mãe dois livros que eram dele.
Livros antigos, valiosos, e mais valiosos ainda por serem do meu pai.
Porque todas sabíamos que ele seria a pessoa ideal para tomar conta daquele tesouro.

A vida afastou-nos nos últimos anos.
Os números de telefone provavelmente são os mesmos (o meu é-o há 12 anos) mas as ligações deixaram de se fazer. A data de aniversário dele, no entanto, é sempre lembrada todos os anos.
Porque se há muitos anos que o trato por mano, é por sentir mesmo que ele faz parte da minha família.

A semana passada enviei-lhe um pedido de amizade no facebuço.
Como não tenho fb pessoal, assinei com um “mana”. E ele soube que era eu.
E hoje trocámos mensagens. Mensagens daquelas que me fizeram chorar muito.

O meu mano é muito especial. É um poeta que vestiu um fato de advogado e que escondeu a poesia nas caixas onde guardámos as nossas cartas.
O meu mano hoje fez-me chorar com frases como “Se puderes, ou se quiseres, diz à tua mãe que os livros do teu pai ainda te pertencem. Que não os abro, com medo de os estragar, apenas os vejo. Apenas te vejo. E assim, não são livros de direito. São poesia.” .
O meu mano escreveu-me também “Estava há muito tempo para te dizer isto. E o quanto me censuro por me ter afastado. Obrigado por não teres desistido de mim.”

E eu respondi-lhe que nunca poderia desistir dele.
Porque somos do mesmo sangue, da mesma carne, da mesma alma.
Escrevi-lhe também “O abraço da minha filha é o melhor abraço do mundo. As festinhas no cabelo que o meu namorado me faz são as melhores do mundo. O sorriso que está na cara do meu pai na foto que temos na sala é o sorriso mais bonito do mundo (não tivesse sido eu a tirar a foto :P). E os meus Amigos são os melhores Amigos do mundo.”

O meu mano é o melhor mano do mundo. Mesmo tendo estado anos sem dar notícias. Mesmo que eu não conheça o meu sobrinho (e o que vem aí), apesar de ele conhecer a sobrinha dele.
E eu não desistiria dele, nunca!

E novidades?


Ricky Martin assume no seu blog que é gay.
Mas alguém não sabia?

Hmmmm…


Perdoem-me, mas eu fui feita para ser rica.
Há poucas pessoas que têm este dom. Muitos enriquecem, gastam a pasta num Ferrari e espetam-se contra uma árvore (ou parede, já não me lembro).
Eu, se enriquecer, darei muito bom uso ao meu dinheiro. Ao meu rico dinheirinho, que passeará comigo pelas praias desse mundo fora.

E agora?

Há quem diga que o melhor marido que podemos arranjar é um médico. Porque assim, se alguma vez alguém da família estiver doente, temos sempre o nosso marido a quem recorrer.
Pondo de lado a ideia de que quase se trata de prostituição, começo a levar essa ideia mais longe.
A defender a poligamia e a achar que devíamos casar com um médico, um psicólogo, um advogado, um faz-tudo e um milionário. Se for preciso mais algum que me escape nesta lista, há sempre uma irmã a quem recorrer para casar com os que faltar…
A minha filha hoje confrontou-me com uma situação para a qual eu não estava minimamente preparada. E se já pesquisei algumas coisas na net, o que li não me ajudou em nada.
Precisava de alguém preparado para falar com ela hoje.
Porque sinto que sou capaz de cometer com ela os erros que cometeram comigo.

Oh gente da minha terra (que é como quem diz, os trolhas da minha rua)

Os trolhas da minha rua são fixes.
Não mandam piropos badalhocos, dão cascas de chouriço ao canídeo quando passamos em vez da básica “Morde? E o cão?”.
Dizem bom dia, afastam os sinais para o carro passar melhor.
Os trolhas da minha rua são bem educados, simpáticos, quase dá vontade de sentar ao lado deles quando eles fazem a pausa para comer e começar uma longa conversa.
E juro que em 4 dias ainda não os vi beber.
Estarão os trolhas a ficar melhor, estarei eu a ficar velha, ou é o desemprego que está tão violento e se calhar até temos aqui médicos e advogados a trabalhar nas obras?

Vajazzling

Pois bem. Quando não há nada a inventar, depois de andarem a colar diamantes nos dentes, chega a vez do vajazzling.
Portanto, já não bastava uma gaja ter de andar a fazer a depilação todos os meses, agora colam cristais na vagina? O.o
Jennifer Love Hewitt, a gaja que fala com os espíritos numa das séries mais fracas dos últimos tempos, diz que é grande fã e que a sua “precious lady” tem cristais Swarovski e que parece “uma bola de cristal”.
Segundo a mesma, foi a melhor maneira que arranjou para se sentir bonita após uma dolorosa separação.
Não seria certamente a minha primeira escolha, disso podem ter a certeza…