Definitivamente

Uma das músicas que mais me faz dançar neste momento. Tenho adorado as noites no Tendinha!

Love

Os 15 anos de amizade que nos unem permitem que falemos de tudo como se fosse a coisa mais natural do mundo.
Ele conta que tomou cialis (era este o nome? já estava no segundo whisky…) e que ao fim de 4 dias (e novos records) já não aguentava mais.
Eu contava que namorar nunca mais. Ele diz que não, que é tão bom estar apaixonado e ter a mesma pessoa do lado durante muito tempo.
Eu digo que mais vale apaixonarmo-nos over and over again por coisas e não por pessoas.

Outro dizia, num brinde ao irmão,
“mais fígado e menos coração. Para podermos beber mais e sofrer menos”.
E eu acrescento uns pulmões e um pâncreas talvez e acho que assim a definição fica perfeita.

Eu estou apaixonada pelo meu sofá. Durmo tardes inteiras nele, mesmo após 8 horas de sono durante a noite.
E estou apaixonada pela manteiga de amendoim que como às colheres como se fosse iogurte.

O tuga

Li há tempos num blog que Portugal não existe mais que dentro dos limites mentais de quem nunca sai do seu bairro, onde se come bem e se bebe melhor.
E eu estou farta de alguns tugas em particular.
Daqueles que se limitam.
Que não vão aqui ou ali porque podem ficar em casa e assim beber mais barato.
Que não conhecem sítios novos nem pessoas novas porque estão presos à ideia que aos 30 e poucos anos já viram tudo o que tinham para ver e que não vão encontrar nada que os surpreenda.
Que é preciso muitas vezes arrastar para que tenham uma experiência diferente e mesmo quando parece que estamos quase a conseguir, algo do mundinho deles os chama à realidade (deles) e faz com que abandonem o barco como ratos.
Como eu gostava de ter um(a) companheiro(a) de aventuras à minha medida. Safoda o politicamente correcto!

O carro e a senhora de 62 anos

Ontem deixou-o uma tarde inteira estacionado em frente a uma garagem, o que levou os donos da casa a chamarem um reboque.
Hoje deixei-a no carro 5 minutos em frente à escola da cria enquanto a ia buscar, e ela saiu deixando o carro aberto, chave na ignição, a minha carteira lá dentro e a cadela no banco de trás.
Sou eu que sou louca por tripar com ela quando faz isso ou realmente isto não é normal?
Estou a perder o fio à meada tão depressa que nem sei o que fazer a seguir…

Relacionamento

Há um ano escrevia, num outro sítio, “Relacionamento é pacote fechado, vc não tem como ficar só com a parte que gosta da pessoa. Vem junto com defeitos, manias, família, amigos…”.
As voltas e voltas que se deram nos 13 meses que passaram…

– Se não tivesses uma filha já te tinha posto fora de casa.
– Se não tivesse uma filha já cá não vivia há anos.
– Ainda bem que temos tudo esclarecido.