A cria

Alguns apontamentos que não interessam a ninguém a não ser à mãe babada. Mas eu gosto de vos chatear com estas coisas.

1:
“Vá, fofa, deixa-me vestir que tenho de ir para o ginásio.”
“Não deixo.”
“Anda lá, deixa-me ir. Ou queres que a mamã fique muito gorda?”
“Se for para ter uma irmãzinha, quero!”

2:
A brincar com o seu computador do Noddy, escolhe uma música que toca mais devagar do que o original que ela conhece (a do genérico dos desenhos).
“Oh mamã, o meu computador está como o teu: lento…”

3:
Daqui a uns tempos a cria vai ter exame de ballet. E por isso tem andado a treinar cá em casa (para minha enorme alegria, que adoro vê-la a dançar).
Hoje de manhã enquanto dançava uma parte em que no exame estarão as meninas a dançar juntas, a sua fome (ou sede, como preferirem) de protagonismo falou mais alto e disse
“vamos fingir que só estou eu a dançar no palco porque as outras meninas partiram todas a cabeça e estão todas no hospital”. Assustador, não?

Anúncios

Eu às vezes…

… sou tão estúpida que só me apetece bater-me a mim própria. Dar-me uns belos de uns açoites.
Dou demasiada importância a merdas que não têm importância nenhuma. E por isso queria pedir-te desculpas.

Estou como a minha querida Íssima diz: faz-me falta o sol.
Preciso de calor, de sol, de praia, de roupas leves, frescas e que mostram aquilo que queremos mostrar.
Preciso de umas férias contigo. Nem que as férias sejam só um dia. Mas um dia inteiro, sem as normais interrupções.
Sentir que tudo é fácil, tudo é bonito e que os cobertores estão a mais na cama…

Amo-te.

O mistério dos balneários ou o caso dos cabides solitários

Eh pá, não me lixem…
Isto acontece-me 5 dias por semana, alguns dias mais do que uma vez por dia, seja quando vou ao ginásio ou quando levo a cria ao ballet.

Uma pessoa entra no balneário, vê uns 15 cabides vazios seguidos, escolhe um e pousa lá o casaco.
Troca a roupinha e tal, vai fazer a sua bela ginástica (ou o ballet no caso da cria) e quando volta ao balneário os cabides exactamente ao lado daquele onde está o nosso casaco estão ocupados enquanto os outros continuam vazios.

Mas o que é que é isto, minha gente???
Com tantos cabides vazios porque é que têm de vir para cima das minhas coisas? É o frio, é?

Atinem da cabeça, isto já irrita…

Oh vida, vida…

Podia escrever um post sobre o blog do Estica, mas ele está a dormir e não o quero acordar…
Por isso o título serve para um breve resumo dos últimos dias.
Na quinta a Tygna fez anos. E eu fui a Marrocos falar com uns senhores muito simpáticos do mundo da rádio. Descobri coisas boas e más no que toca esta minha paixão, mas acho que o mais importante a reter disto tudo é que, uma vez mais, tudo se passa na “capital” e nada cá para cima, o que inviabiliza o meu sonho.
Podia ter ficado por lá… Mas o que me prende cá em cima é muito mais forte.
A viagem para cima foi difícil, longa, melancólica… Chorei um bom bocado, sim. Mas chegar ao bunker fez-me ver porque não pertenço a Lisboa…
Um quarto decorado à luz das velas, um sushi, um vinho, um amor para sempre. Aqui é o meu lugar e não posso/quero sair daqui.
O dia seguinte foi para ir até à aldeia. Ver os avós velhinhos que já não conseguem comunicar (o meu avô fala cada vez mais baixo e a minha avó está completamente surda), os primos putos que já não estão tão putos quanto isso, a magnífica lareira que aquece o meu coração…
Vá, não foi assim tão mau desta vez. O trajecto do fim de semana foi basicamente mesa – sofá – mesa – sofá – mesa – sofá – cama. Amêndoas torradas, amêndoas de canela, amêndoas de laranja… Hmmmmmmm!
Agora estou de volta ao meu mundinho. E continuo sem emprego, sem dinheiro, mas muito feliz.

Dia do pai

Para os meus dois papás preferidos:

The Freak Show

De manhãzinha gosto de acompanhar o meu galão com o Destak.
Quer dizer, gostar até nem gosto muito, mas faço-o sempre… E às vezes até comento algumas das notícias que por lá aparecem com o meu amigo Basic_a_mente.
A quantidade de “belas” notícias que por lá apareciam hoje não era suficiente para um post no GB, por isso, Basic, atenta nesta merda:

– Urso foi julgado por roubar mel
Na Macedónia um gajito meteu um urso em tribunal por lhe andar a roubar mel, e vejam lá, até ganhou!

– Antigo baterista dos Abba encontrado morto
Ola Brunkert foi encontrado morto no jardim da sua casa. Tudo indica que foi acidental, mas o gajo tinha um “golpe profundo na garganta”.

– Faleceu Rui Aires, popular homem da noite portuense
Eh pá, este gajo… Sempre todo fodido na noite e vai morrer assim, aos 67 anos!

– Filha de Bruce Willis apanhada a fumar
Diz que o Bruce se recusou a fumar no Die Hard 4 (grande filme!!!) para não influenciar as criancinhas. Bruce, baby, como vês isso não te adiantou de nada. E ficas tão sexy de cigarro no canto da boca…

– O “Homem do Fraque” visita Gio Rodrigues
Esta também não me admira nada… O dinheiro não cresce de cada vez que o gastamos (nem vou dizer em quê).

– ASAE começa hoje testes de fumos a restaurantes
Os donos dizem que não é bom para o negócio se os testes se fizerem quando lá houver clientes. A ASAE diz que eles têm de lá estar. Siga a guerra, que também vou curtir esta!

E last but not least:
Faltam 6 pontinhos ao meu FCP para sermos campeões.
Nem parecia, de tal maneira foi um passeio esta época!

Isto sim, é serviço público!

Fim de semana

Meu deus… Tanta coisa para contar que nem sei bem por onde começar!
Já sei, normalmente começa-se pelas entradas e não podia deixar de referir os mexilhões panados do Don Juan.
Num jantar (no mínimo) estranho, onde alguém nunca tinha provado cogumelos cozinhados (e ainda pior, quentes!!!), ao lado do Jaime Pacheco (amigo, essa camisa cor de rosa não te favorece). A noite seguiu mais animada (apesar de ter de percorrer a cidade a 30 Km/h), com uma bela suecada (já tinha saudades) e um grupo animado.

O domingo foi, uma vez mais, de um nível muito acima da média. A companhia era do melhor. O casal MG é realmente fantástico.
Os moços são divertidos, os moços são simpáticos, os moços não se queixam, mesmo tendo de acampar na sala. E os moços nunca tinham provado sushi, pois toma aí um almoço que vos vai fazer nunca mais voltar a comer. É que era tanto que até eu (!!!) já estava cheia.

Um jogo de futebol para descontrair a seguir (a cabeleireira não arranja quem lhe trate do cabelo, aquilo não anda com bom aspecto) e um momento de pausa ao fim da tarde para tomar mais uns benurons e descansar um bocado que a ressaca não me deixava continuar.

Seguiu-se um jantar maravilhoso na Margem, uma vez mais com uma fantástica companhia. Um grupo animado, um amigo que mora longe mas que está sempre pertinho no meu coração, umas caralhadas valentes.
E uma noite de sono a seguir do melhor. Devia ser sempre assim.

É que a semana está a começar e tenho de arranjar actividades que preencham as medidas de uma cria de 6 anos durante 2 semanas de férias.
E isso, meus amigos, não será nada fácil…