Cuidado com as companhias…

Se os filhos de algumas acham que as mães andam com más companhias… Se os maridos de outras acham que as meninas falam muito mal quando estão ao telefone… Eu só vos digo amigos, cuidado com as companhias!!! (Dedicado a uma jóia de moço marroquino)  

Meus queridos…

Não se preocupem. O mundo não acaba só porque estou triste. Não tenho culpa que se tenham habituado à estúpida bêbada de chapéu que se recusa a servir cariocas de limão (duplos!!!) às 3 da manhã. (Zorze e Kiko, esta é a deixa para virem passar o Haloween ao Porto!)
Gostava de vos apresentar uma música para representar mesmo isso… Mas a merda do wordpress não me deixa e os vídeos do youtube são manhosos. Fica um exemplo. Caguem no vídeo e ouçam só a música…

Níssima

Há uma jóia de pessoa que merece tudo no mundo. E tenho muita, mesmo muita, pena de não poder estar mais vezes com ela.
Lembro-me de no início, quando a conheci, de ter ficado sempre com uma frase na cabeça: “uma gaja boa, alta, espadaúda, que sabe cantar e tem uma filha maravilhosa…”. Faltam aqui imensos adjectivos para te descrever minha querida.
E queria muito dizer-te que tenho muitas saudades tuas. E que queria muito o teu colinho agora.

Fica a imagem de uma noite gelada no Porto para ver se me aquece um bocado o coração. Ele precisa…

natal2006.jpg

Update

Este update bem se podia chamar Uptown…
Sim, eu sei que tenho andado desaparecida, mas a vida de trabalhadora é bem pior que a vida de trolha. O Uptown reabriu no sábado passado (podem procurar a mini-reportagem na revista Visão) e com isso veio o novo emprego.
Entrar às 9 e meia da manhã todos os dias e sair às 19 até poderia não cansar tanto se houvesse mais coisas interessantes para fazer. (Desculpem, hoje sinto-me especialmente viperina!) Assim, as horas são passadas entre alguns cafés, uns pudins, uns jogos de Sims, uns pins, e uma surpresa muito boa. 🙂

Tenho andado tão cansada que nem tenho energias para nada. Hoje dei por mim a passar meia hora sentada a olhar para os peixes. São engraçados os bichos! O Pretinho consegue cagar coisas maiores que ele próprio, e acreditem que o bicho não é pequeno (para peixe, claro!). O Bolinho é maluco da cabeça. Se o tiro do aquário para mudar a água, aproveita logo para dar um salto da caixa onde está e decidir explorar o mundo lá fora. Mas é perfeitamente capaz de passar horas e horas escondido no meio da “árvore” que lá coloquei.
E se a minha vida estivesse interessante, eu não estaria a escrever sobre os peixes da minha filha no meu blog, certo?

Entretanto, como já pus aí atrás (numa foto de péssima qualidade), já chegou a minha máquina de fazer pins. Ainda ando a tentar acertar com os tamanhos das imagens (isto devia vir já com um template no photoshop para poupar trabalho ao pessoal), e por isso em cerca de 20 pins que já fiz, conseguem aproveitar-se 2 ou 3.
Estou mortinha por conseguir fazer as coisas à primeira, para começar a fazer umas pastas com esta porcaria!

E quanto ao terceiro “meet the new”, finalmente a tattoo já não dói. De vez em quando lá vem uma comichão maluca que me dá vontade de esfregar palha de aço nas costas, mas geralmente passa com umas arranhadelas.

E juro que vou tentar arranjar coisas de jeito para contar. Agora vou dar uma volta porque a minha mãe diz que o meu mau feitio hoje está insuportável…

Meet the new…

… tattoo 

tt.jpg 

Meet the new…

… machine 

machine.jpg

 

Meet the new…

… fishes (Bolinho e Pretinho) 

peixes.jpg