Eat, Pray, Love by Elizabeth Gilbert

“I have a tendency not only to see the best in everyone, but to assume that everyone is emotionally capable of reaching his highest potential. I have fallen in love more times than I care to count with the highest potential of a man, rather than with the man himself, and I have hung on to the relationship for a long time (sometimes far too long) waiting for the man to ascend to his own greatness. Many times in romance I have been a victim of my own optimism.”

Quem quer oferecer à menina? É que só conheço este parágrafo (que vi num outro blog), mas parece a minha vida chapada num livro!

Anúncios

Doença ou cura?

O processo de cura está a ser muito mais difícil do que a doença.
O mau humor, as respostas tortas, os ataques constantes, tudo isto tem feito parte do dia-a-dia. Torna-se cada vez mais difícil conviver em harmonia e, principalmente, arranjar paciência para que o saco não estoure.
Ontem não estourou, mas teve uma fuga. E na fuga eu disse-lhe

Ou mudas a tua atitude ou as pessoas vão-se afastar e deixar-te sozinho!

E ele disse que ia pensar. Que achava que eu estava errada. Que estava normal, os outros é que poderiam estar diferentes.
E eu sei que no fundo ele sabe que não é assim. Que sabe que há qualquer coisa errada e que se arrisca a ir de férias sozinho.
Quando um grupo inteiro pondera a hipótese de se baldar a umas férias combinadas há meses e a ir para outro lado totalmente diferente, devíamos saber que tudo não está normal….

The attention whore

A cria precisa de atenção constante.
De alguém que brinque com ela. De alguém que olhe para ela.
Constantemente.
Chega a qualquer lado e vai logo ter com a primeira criança que vê

“Como é que te chamas?”

e daí nasce uma profunda amizade que dura o tempo que lá ficarmos.
Precisa disso. Que estejam com ela a toda a hora em todo o lado.
Acredito profundamente que as condições em que vive lhe tenham provocado isso. Que o sentimento de abandono seja parte da vida dela, tal como é da minha.
O que não sei mesmo é lidar com isso e vou precisar de ajuda neste campo…

Saramago, és tu?

A sério pá!!! Atentem bem neste blog onde podem ler maravilhas como

Sempre tive uma paixão o surf desde os meus nove anos que sempre amei o mar e o surf mas como não sabia nadar,nem tinha dinheiro para fazer natação tive de adiar o meu sonho pois o meu grande sonho era ser surfista profissional mas como não tinha dinheiro tive de adiar o sonha aos 26 anos eu tinha dinheiro um biscate numa escola a dar os almoços as crianças alias nunca tive um emprego a serio sempre me deram biscates mas esse biscate dava para poder pagar a natação e dava para pagar o meu passe depois de saber nadar fui para o olho da rua alias fomos todas e fiquei sem emprego com 28 anos realizei o sonho de fazer surf mas já era tarde para me tornar surfista profissional e com os meus problemas em casa os meus ataques de pânico fizeram com que desisti-se de ser surfista profissional não de voltar a fazer surf,estava de rastos e não saia de casa para nada,então um dia numa consulta com a minha psicóloga ela disse e que eu não podia continuar assim porque ia acabar por definhar e isso fez que perdesse peso ela disse que eu tinha que encontrar uma coisa que eu gosta-se para fazer eu nesse dia vim para casa e pensei e descobri uma paixão antiga a fotografia uma coisa que eu sempre adorei e para melhorar a minha esperança o meu irmão tinha a maquina fotográfica dele digital na gaveta eu peguei nela e comecei a procurar sítios para fotografar mas a maquina não tinha cartão então juntei um dinherinho e comprei um cartão quando cheguei a fnac o senhor deu-me o cartão e disse que as maquinas da kodac não eram boas e como eu estava a iniciar-me na fotografia essa maquina mas fácil eu pensei que ele me tivesse a impigir uma maquina fotográfica nova,mas ele estava certo esta maquina da-me um trabalhão desgraçado acho que o meu irmão a comprou á maluca sem pedir informações sobre ela mas com o tempo e indo muitas vezes á fnac ler livros de fotografia vou lá chegar e quem sabe se conseguir arranjar trabalho não compro uma boa maquina toda xpto mas que seja assecivel ao meu bolso.

Sair

Como explicar a uma amiga de quem gostamos muito que vai sempre haver segredos entre nós? Como dizer-lhe que até podemos mover mundos e fundos por ela, mas que vai sempre haver uma parede?
Ando com problemas graves de consciência em relação a várias coisas.
Numa altura em que me tento agarrar aos amigos, sinto que os traio também.
A P. adora-me e eu a ela. Mas eu todos os dias lhe minto.
Cocktails de ameixa, abraços, choros. Desenhos e declarações de amizade eterna.
E sempre um segredo bem guardado cá dentro. Que não poderá nunca sair mas que me consome violentamente por dentro.
O facebook tem servido para as brincadeiras, os desabafos têm vindo para aqui…

Ufa

É bom respirar de alívio.
Ainda tremo com a notícia e tenho a certeza que mais uma ou duas horas e estou a chorar que nem um bebé.
Até dia 2 de Agosto ficamos à espera da confirmação definitiva, mas em princípio o cancro foi-se.
Hoje à tarde há champanhe e camarões e de certeza muita cerveja. Vamos reunir-nos e finalmente festejar a sério!

Um dia vais ser feliz!