Memórias 

Quando estava no 12o ano, a estudar em ciências (porque todos os meus amigos lá estavam também), fui por 2 vezes ao Instituto de Medicina Legal assistir a, sim, eu, autópsias! Uma gaja que afinal tem a mania que é artista, que nunca sequer pensou seguir medicina ou qualquer coisa remotamente ligada ao corpo humano, meteu-se neste filme!

Quando lá cheguei a primeira vez, antes de entrarmos para a sala onde a coisa ia decorrer, avisaram-nós que é um processo violento, que nos podíamos sentir mal, que se quiséssemos vomitar era melhor sair e mais uma série de recomendações. Por último, falaram-nós no cheiro. O cheiro que existe numa sala de autópsias é indescritível e absolutamente nojento. Aconselharam-nos a usar um lenço perfumado em frente ao nariz, porque de outra maneira ia ser difícil aguentar.

A Carolina era uma miúda da turma que andava sempre com o seu frasco de CK One na carteira e por isso toda a gente foi com esse perfume despejado em lenços de papel para assistir aquilo.

Todos sabemos que os cheiros são uma parte importantíssima das nossas memórias. Por isso, 20 anos depois dessa experiência, ainda fico enjoada e seriamente incomodada quando sinto o cheiro a esse perfume ou a certos cremes que sejam similares.

Isto para dizer que é absolutamente assustador sempre que o herdeiro está com a avó paterna, sentir o cheiro a autópsia nele. A senhora enfrasca-se em cremes e perfumes e maquiagem e o miúdo sempre que vai ao colo dela vem a cheirar aquilo. Fico enjoada, apetece-me falar sobre isso mas não tenho autoridade nenhuma para falar dos corpos dos outros e do que fazer com eles.

Sempre que estamos com ela tenho de dar banho ao herdeiro, ou em último caso, passar-lhe uma água de limpeza, só para aquele cheiro desaparecer. Ontem, numa comunhão com a família paterna, ia tendo visões da autópsia, só por causa do cheiro do meu próprio filho!!! Não sei o que fazer para resolver este trauma…

Anúncios

Que nem um pimento


O meu treino ultimamente consiste em 30 minutos de passadeira. Quando levo a cria à escola sigo para o ginásio e às 08:30 da manhã é ver-me caminhar/correr em intervalos de 2 minutos cada. Hoje decidi arriscar mais um bocado e fazer 2 minutos a andar, 5 a correr. Estou vermelha como nunca me vi na vida, capaz de cuspir um pulmão, cansada mas feliz. Ainda vou conseguir esticar isto mais um bocado e aí ninguém me apanha!!!