Insónias 

Andei a evitar escrever. Quando não queres magoar, quando não queres que leiam, quando não queres que saibam, não fazes nada. 

São 03 e eu sem sono. Eu, que vou para a cama antes das 22, que adormeço quase logo, não consigo dormir. Tudo porque amanhã é feriado e pensei que podia por uma série em dia. E calhou de ser a estupida da Grey. Onde há uma personagem com cancro da mama e ela morre.

A V. partiu dia 25 de março. Exatamente uma semana depois de termos estado em casa dela. E não me venham com merdas, eu não estava à espera… não estava! Nunca imaginei que aquela era a última vez. Quando lhe disse que lhe levava lá o herdeiro, estava a falar a sério. Não era conversa de treta, não era pancadinha nas costas. 

Não lhe disse tudo o que queria. Fiz isso há pouco tempo com a minha tia. Despedi-me dela. Da V. não consegui. Não contava com isto. E por isso foi tão difícil receber a notícia, porque não era agora, ainda tinha muito para dizer…

Merda

Anúncios

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s